A queda de cabelo é um dos problemas mais frequentes em mulheres de diferentes idades, ela pode afetar a autoestima de qualquer pessoa e gerar desconfortos e incômodos, o que é muito desagradável.

Não há nada mais chato do que tomar banho e ver aquele tufo de cabelo indo embora pelo ralo, quando você passa horas cuidando dos seus fios.

E apesar de a sua causa ser, em muitos casos, genética, a queda de cabelo também pode estar te alertando sobre alguma deficiência que o seu organismo esteja enfrentando.

Essa deficiência pode surgir a partir de situações contínuas de estresse exagerado somadas a hábitos de vida inadequados.

A Luminus, sempre preocupada com você, preparou este material incrível para te alertar sobre alguns perigos do dia a dia.

Origens da queda de cabelo

Pesquisas recentes sobre queda de cabelo mostram que estresse, tabagismo e consumo excessivo de álcool são, respectivamente, os três principais fatores associados à calvície feminina.

Em um estudo feito com 84 mulheres, todas gêmeas idênticas mostraram que não é apenas a genética que pode influenciar a queda de cabelo.

Foi comprovado que em mulheres que sofrem de estresse excessivo, principalmente com términos de relacionamento, o problema capilar é até 16 vezes maior.

Ou seja, há inúmeros estudos neurológicos que indicam situações estressantes alteram as células de um indivíduo. Mas não é só isso…

A má alimentação, composta de alimentos gordurosos ou pelo mal hábito de não se alimentar regularmente, influência fortemente na queda de cabelo.

E tanto o consumo excessivo de álcool quanto o tabagismo são outros fatores que quando, em excesso, influenciam também na queda capilar de muitas mulheres por alterarem o seu padrão celular.

No estudo, as mulheres fumantes apresentaram seis vezes mais falhas na região frontal da cabeça em comparação com aquelas que não fumavam.

Foi comprovada que a ingestão de quatro ou mais doses de álcool nas ocasiões em que decidem beber também resultou em mais problemas capilares.

Outros resultados

Esta pesquisa foi realizada por médicos da Universidade de Cleveland e apresentada em reunião da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica em Ohio (EUA).

E para chegar aos resultados, os médicos selecionaram as participantes, gêmeas idênticas, e analisaram a saliva de cada uma delas.

Eles buscavam por marcadores genéticos da calvície e níveis de testosterona, já que a falta deste hormônio predispõe à queda de cabelo.

Além disso, eles avaliaram o couro cabeludo delas, medindo as falhas capilares encontradas.

Mas fique tranquila, a queda de cabelo pode ser passageira, em especial quando os possíveis causadores são os hábitos de risco que mencionamos.

O grande problema da atualidade é que o mapeamento feito pelo Ministério da Saúde mostra que a população feminina está muito próxima destes três vilões da saúde capilar.

A taxa de tabagistas entre 45 e 54 anos – importante fase de mudança na composição hormonal e de influência na queda de cabelo – é de 16%, a maior existente entre o público feminino.

Nessa mesma idade, uma de cada dez mulheres é considerada bebedora de risco. Além disso, mais da metade (54%) mostram-se estressadas (pesquisa do Hospital do Coração – HCor).

Conclusão

Então, nada melhor do que mudar esses hábitos enquanto jovens, não é mesmo?

Repense sobre a sua vida. Está passando por situações muito estressantes? Está comendo bem? Tem fumado ou bebido demais.

Reavalie e mude alguns costumes para ter o seu cabelo cada dia mais saudável e lindo. E sempre continue com a gente para te ajudar.E agora que você entendeu mais sobre como a queda de cabelo pode revelar muito sobre a sua vida, aproveite para acessar nosso blog e descobrir como estar sempre bonita e cheia de saúde.